Estudo, História

Saci Pererê – A Lenda Do Saci

publicidade:

Sendo uma lenda e parte do folclore, muitos autores escreveram sobre o Saci Pererê. Em todas elas, no entanto, existe um ponto em comum: o Saci Pererê é um menino travesso, de cor negra, que tem apenas uma perna, usa um capuz vermelho na cabeça e mantém um cachimbo o tempo todo.

Entre suas travessuras estão correr atrás dos animais para afugentá-los, montar em cavalos e dar nós em suas crinas. Como é muito irrequieto, o Saci Pererê costuma aparecer e desaparecer misteriosamente, não para um instante sequer, ficando a pular de um lado para outro e dando risadas agudas quando apronta alguma travessura.

publicidade:

Saci Pererê – História de  Travessuras

saci-perereO Saci Pererê gosta de assustar as pessoas e de assobiar quando não há noite de luar. A ele também são atribuídas coisas que não dão certo, como apagar o fogo, queima a comida na panela, secar água nas vasilhas, esconder objetos das pessoas e, principalmente, fazer com que as pessoas se percam no meio do mato.

publicidade:

O sinal da presença do Saci Pererê sempre é um redemoinho. Para espantá-lo, é preciso jogar uma faca no redemoinho ou chamando o moleque pelo nome. Se alguém quiser capturar o Saci Pererê, basta jogar uma peneira sobre o redemoinho. Retirando seu capuz e prendê-lo numa garrafa, aí ele precisa obedecer ao que lhe mandam. No entanto, é preciso cuidado porque, como é cheio de artimanhas, ele sempre consegue escapar, vingando-se do seu captor.

Mesmo sendo um personagem do folclore do sul e do sudeste do Brasil, o Saci Pererê acabou sendo conhecido no norte, tornando-se uma figura muito popular nessa região.

Veja também: História da Iara

Saci Pererê – Folclore Brasileiro

Entre os indígenas, o Saci Pererê era visto como um curumim, um menino índio endiabrado, com duas pernas, de pele morena e com um rabinho bem típico. Em virtude da influência africana, o Saci Pererê se transformou um garotinho negro, que perdeu uma perna lutando capoeira e que herdou o cachimbo dos negros velhos e o gorro, da mitologia dos anões europeus.

Algumas coisas de sua lenda foram preservadas, como o fato de que os sacis nascem dos brotos de bambu, onde vivem 7 anos e, depois disso, vem mais 77 para aprontar com os humanos e os animais. Depois disso, morrem e viram um cogumelo venenoso ou uma orelha de pau.

Seu capuz lhe dá poderes mágicos, fazendo com que desapareça de um lugar e apareça em outro, por isso é preciso tirar-lhe o capuz para o prender.

O Saci Pererê tornou-se um personagem ainda mais famoso depois que Monteiro Lobato o retratou como personagem nas histórias do Sítio do Pica-pau Amarelo. O personagem aparece constantemente nas histórias, embora seja amigo de Pedrinho e Narizinho e não o moleque travesso das lendas.

Mesmo assim, ele vive aprontando com outros personagens do Sítio.

O Saci Pererê ficou ainda mais conhecido depois que as histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo foram adaptadas para a série de televisão, transformando-se num grande número de episódios, desde a década de 1950, e chegando aos tempos atuais, com novas produções televisivas.

Aproveitando sua fama, Maurício de Souza também o levou para as histórias em quadrinhos, onde vive diversas aventuras ao lado de Chico Bento, o personagem caipira da Turma da Mônica.

Saci Pererê  e o Halloween

O dia 31 de outubro é considerado o Dia do Saci Pererê em 2005, com o objetivo de reduzir a influência do Halloween no Brasil, sendo também uma forma de valorizar o folclore nacional e diminuir o poder de cultura estranha aos nossos costumes. Pouca gente sabe disso, no entanto, costumando ainda dar mais valor às bruxas e abóboras, tradicionais de povos nórdicos e não tendo raízes em nossas tradições.

O Saci Pererê é mais lembrando em agosto, no mês do folclore, quando se costuma lembrar os personagens folclóricos do Brasil.

Share this Story

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also

Teorema de Tales

publicidade: Teorema de Tales foi estabelecido por Tales ...