Estudo, História

25 de Agosto – Dia do Soldado

publicidade:

O dia 25 de agosto é a data comemorativa do Dia do Soldado no Brasil. A comemoração faz referência ao nascimento do Duque de Caxias, Luís Alves de Lima e Silva, que nasceu em 1803. O Duque de Caxias é considerado o patrono do Exército Brasileiro.

O Exército Brasileiro é uma das três forças responsáveis pela manutenção da ordem no Brasil, sendo responsável, no plano externo, pela defesa das terras brasileiras em operações terrestres e, no plano interno, pela garantia da lei e da ordem dos poderes constitucionais. O Comandante Supremo do Exército Brasileiro é o Presidente da República.

publicidade:

Durante sua existência, desde os tempos do Brasil Colônia, o Exército Brasileiro passou por diversas modificações. Entre 1808 e 1967, o responsável direto pela sua gestão era o Ministério da Guerra. A partir de 1967 e até 1999, o Ministério da Guerra teve seu nome alterado para Ministério do Exército e, a partir de 1999, na estrutura governamental brasileira, o Exército foi enquadrado no Ministério da Defesa, juntamente com a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira.

publicidade:

011

Duque de Caxias, o Patrono do Exército Brasileiro

Luís Alves de Lima e Silva nasceu em uma fazenda existente na Capitania do Rio de Janeiro, ainda na época do Brasil Colônia, filho de uma família da aristocracia militar portuguesa. Seu pai havia servido no exército português no Brasil que, nessa época, estava em confronto com as forças de Napoleão Bonaparte, na Europa, resultando na vinda da Família Real para o Brasil, em 1808.

Depois disso o Brasil se tornou independente, em 1822, e esse fato também foi bastante significativo para Luís Alves. Como nação independente, o Brasil adotou o modelo monárquico, com a figura de Dom Pedro I como Imperador, e as forças militares ainda estabelecidas em nosso país passaram por modificações, adotando o imperador como chefe e se associando à nova instituição através da Constituição Imperial de 1824.

No Período Regencial, depois de Dom Pedro I foi obrigado a retornar a Portugal, a partir do ano de 1838, diversas revolvas começaram a acontecer pelo Brasil, buscando separar regiões, que se tornariam novos países, como ocorreu com o restante dos países colonizados pelos espanhóis.

Nessa época, o Duque de Caxias já se tornara um oficial de respeito, tendo conseguido grande projeção na Corte Brasileira, comandando com êxito a luta contra os revoltosos e saindo vitorioso em todas as batalhas.

Duque de Caxias, uma vida nobre

Em 1841, Caxias recebeu seu primeiro título nobre, concedido pelo segundo imperador do Brasil, Dom Pedro II, sendo nomeado Barão de Caxias, título que se refere à cidade de Caxias, no Estado do Maranhão, onde Caxias havia conseguido uma de suas mais marcantes vitórias para manter unido o Brasil. Durante o segundo reinado, Caxias conseguiu elevar sua posição de nobre da corte, ganhando os títulos de conde, marquês e, finalmente, Duque de Caxias.

Luís Alves de Lima e Silva também foi senador do Império pela Província do Rio Grande do Sul, local para onde foi nomeado por Dom Pedro II como comandante-em-chefe do Exército em operações. No ano de 1852, nas fronteiras entre o Brasil, Argentina e Uruguai, Caxias esteve à frente do exército brasileiro, lutando contra as tentativas de invasão por parte desses países.

Juntamente com outros comandantes que se tornaram heróis nacionais, como o General Osório, Duque de Caxias conseguiu vitórias sobre as tropas do ditador paraguaio Solano Lopez, em batalhas ocorridas no período de 1866 a 1868, durante a ocorrência da maior guerra ocorrida na América do Sul, a Guerra do Paraguai.

Duque de Caxias viveu até 1878, sendo até hoje lembrado não apenas como o Patrono do Exército brasileiro, mas também como um símbolo para os oficiais que lutam pela manutenção e preservação da liberdade nacional.

Seu espadim está hoje na Academia Militar das Agulhas Negras, no Estado do Rio de Janeiro, onde se realizam cerimônias em sua memória, mostrando que nosso exército deve ser valorizado e respeitado.

Share this Story

Facebook Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Check Also

Desigualdade Social

publicidade: Como desigualdade social podemos entender a diferença ...